• 2 de outubro de 2019

Conferência em Santos

No Mendes Convention Center, 3.500 pessoas se reuniram para ouvir Divaldo Franco, nessa oportunidade Divaldo foi presenteado pelos participantes do evento que – à capela – cantaram a música “Como é Grande o Meu Amor por Você”. Dando início ao desenvolvimento da Conferência Divaldo faz referência ao filósofo latino Marco Túlio Cícero, citando-o pela frase: “A história é a pedra de toque que desgasta o erro e faz brilhar a verdade”. Dezesseis séculos mais tarde com base nas palavras de Cícero, lorde Francis Bacon o filósofo inglês observou: “Uma visão superficial da filosofia leva a mente humana ao ateísmo, mas a profundidade da filosofia leva-a para a religiosidade”. Divaldo faz um périplo, buscando equacionar o contraditório comportamento humano que emergindo das formas de vida unicelulares chegou ao paroxismo da tecnologia atual; paradoxalmente, porém, essa mesma criatura, que Divaldo chamou de “homo virtuallis” não consegue erradicar a violência, a fome, a guerra. Kardec, preocupado com essa questão indagou aos Bons Espíritos, através da questão 919 de O Livro dos Espíritos: Qual o meio prático mais eficaz que tem o homem de se melhorar nesta vida e de resistir à atração do mal? E a resposta dos Benfeitores da Humanidade foi: “Um sábio da antiguidade vo-lo disse: Conhece-te a ti mesmo.” Há 280 anos que o pensador inglês Thomas Heart anunciava “O ser humano perdeu o endereço de Deus”. Parafraseando o pensador, Divaldo amplia esse pensamento acrescentando que a criatura moderna – além do endereço de Deus – perdeu igualmente o endereço de Si mesmo, fato que o leva a viver exclusivamente para atender questões imediatas empurrando-o para o individualismo, o sexualismo e o consumismo esquecendo-se do AMOR. Divaldo leva-nos a todos a experimentar emoções sublimes ao discorrer sobre Jesus, Modelo e Guia da humanidade, que veio nos falar do amor. Em seguida Divaldo nos conduz a uma viagem pelo “universo” da Consciência e enumera a conclusão de diversos estudos e pesquisas; de acordo com o sociólogo, médico psiquiatra, psicólogo e professor Emilio Mira y Lopez, do ponto de vista psicológico o ser humano é constituído de 5 elementos: 1. Personalidade: A máscara que afivelamos à face. 2. Conhecimento: São as aquisições intelectivas e formada pelas lições de aprendizagem. 3. Identificação: São as sintonias daquilo com o que nos afinizamos. 4. Consciência: Cuja atuação em conjunto com o Conhecimento forma a base do discernimento. 5. Individualidade: O elemento que o Ego procura defender a todo custo. Somos o resultado do acúmulo das diversas existências que vamos vivenciando na longa marcha do desenvolvimento intelecto-moral que experimentamos no ciclo das reencarnações. Divaldo adentra à parte final da conferência abordando o convite formulado pelo Espiritismo que vem despertar a nossa consciência para a necessidade de encontrarmos um sentido psicológico para a vida deixando a fase do primarismo representado pelos instintos e as sensações. O sentido da vida, conforme nos ensinou Jesus, é AMAR.

📸 Fotos: Edgar Patrocinio
📝 Texto: Djair de Souza Ribeiro
🔍 Edição: Mansão do Caminho

Mansão do Caminho
© 2000-2019 Mansão do Caminho. Todos os direitos Reservados