• 22 de setembro de 2019

Encontro Fraterno 2019 – 21/09

Envolvidos em alegria e confraternizando, os participantes do Encontro Fraterno com Divaldo Franco (660 pessoas) foram recepcionados na bela e tranquila manhã de sábado, com envolvente momento artístico, produzindo harmonia e paz nos corações. O tema da manhã foi a angústia. Cristiane Lenzi Beira, psicóloga, descreveu essa sensação psicológica, como sendo algo que sufoca, é um aperto no peito, que gera insegurança, ansiedade. Narrando a sua própria experiência ao experimentar a angústia, Cristiane disse que, como qualquer semente, para germinar, passa por um processo, algumas fases, sendo necessário transitar por um período, fechada em sua cova, para então germinar, brotar. A superação da angústia, como na semente, começa no interior, dentro da criatura. A angústia faz parte do crescimento, ela provoca um pouco de solidão, quando há a oportunidade para poder identificar-se, isso é natural. Assim, é necessário suportar essas fases naturais do crescimento da criatura humana, evitando, contudo, permanecer estacionado no interior. Todos devem aproveitar os acontecimentos, passando por eles, transformando-se, crescendo, fazendo bom uso da angústia, sabendo que o adversário é interno, enfrentando-o através do diálogo sincero e corajoso, exercendo o autocontrole, realizando ações enobrecedoras. Busque apoio se necessário, cuide com mais intensidade o seu coração, sua alma (SELF) e menos o seu umbigo (EGO). Após uma pausa para a realização da foto de todos os envolvidos no Encontro Fraterno, e que é tradicional, o evento teve continuidade com as abordagens realizadas por Divaldo Franco, o Mensageiro da Paz. Se utilizando da mitologia grega, conduziu os presentes ao entendimento de que a angústia é uma emoção que o indivíduo sente ao estar frente a um acontecimento, uma circunstância, ou como consequência de lembranças traumáticas. Apresentando alguns casos, foi elucidando as ocorrências da angústia, descortinando um panorama amigável, colaborando para o entendimento dessa problemática emocional, utilizando-se, também, de cenas jocosas, desanuviando mentes, asserenando corações, conduzindo ao entendimento de que o ser humano é vida, não é homem nem mulher, é vida, enfatizou. A criatura humana possui tudo o que necessita, e ao se analisar, inventariando o que tem e o que é, irá perceber que é muito mais do que tem. Derramando bênçãos sobre todos, Divaldo Franco encerrou a atividade declamando o Poema da Gratidão, de Amélia Rodrigues. No período da noite, estava por começar o momento interativo-terapêutico que recebeu o título: Ansiosa solicitude pela vida – Meus anseios. Logo após o harmonioso momento artístico, Divaldo Franco, Juan Danilo Rodríguez, Cristiane Beira e Simão Pedro de Lima se prepararam para conduzir esse especialíssimo momento, que se constituiu em enlevo, fortes emoções, que sensibilizou todos, a começar pela prece, O pai Nosso, proferido no idioma Guarani, pela representante paraguaia Ângela Spran. Divaldo, em gratidão, chamou ao palco todos os integrantes da Diretoria do Centro Espírita Caminho da Redenção, homenageando-os, reconhecendo os serviços que prestam, bem como os esforços que realizam para bem conduzir a instituição. São eles: Demétrio Lisboa, Telma Sarraf, João Neves, Divaldo Franco, Mário Sergio de Almeida, Nilo Calazans – ausente por estar em recuperação da saúde -, e Rose Muzzi. O momento interativo, que começou a ser preparado no primeiro dia do encontro, quando todos tiveram a oportunidade de escrever, as suas respostas para a seguinte indagação: Quais são os impedimentos para alcançar a vida plena que anseia? Na entrada desta noite, cada participante recebeu um pequeno envelope onde estava contida, por assim dizer, a resposta da Benfeitora Joanna de Ângelis, pinçada de suas obras, atendendo as indagações de cada um. Representando as demais, foram sorteadas quatro pessoas. Seus formuladores se apresentaram no palco, levando consigo as respostas envelopadas, que foram interpretadas por Juan Danilo, Simão Pedro, Cristiane Beira e Divaldo Franco. Assim, com essas observações que orientam, cada participante pode se identificar com uma ou outra, ou com muitas delas, planejando eliminar os impedimentos para alcançar uma vida plena, colocando o planejamento em execução.

📸 Fotos: Jorge Moehlecke
📝 Texto: Paulo Salerno
🔍 Edição: Mansão do Caminho

Mansão do Caminho
© 2000-2019 Mansão do Caminho. Todos os direitos Reservados