• 17 de março de 2020

XXII Conferência Estadual Espírita, Expotrade Pinhais – Paraná – 13-03-2020

Após comovente momento artístico, sob a responsabilidade do Coral Ildefonso Correia, Jorge Godinho, Presidente da Federação Espírita Brasileira, externou o seu sentimento de gratidão à FEP e ao Movimento Espírita paranaense por proporcionar momentos de reflexão sobre Deus, Jesus e o homem, ao tempo em que exortou os presentes a orarem em favor da serenidade, da fé e da esperança.

Divaldo Franco, discorrendo sobre A Conquista da Paz, asseverou que no apagar das luzes do Século XX, o homem conseguira aprofundar-se no infinitamente pequeno e nas conquistas do macrocosmo. Atualmente, viajando para fora, esqueceu-se que é um ser moral, dotado de sentimentos. Com toda a tecnologia posta a serviço do homem, este ainda não se sente feliz, plenificado. A humanidade imaginava que no alvorecer do terceiro milênio conquistaria a paz, a felicidade e o bem-estar, contudo, assim não se verificou até o presente momento.

Líderes mundiais, estabelecendo uma aliança pela paz através da UNESCO, lançaram um memorando com seis itens fomentadores da paz. 1. É necessário amar a vida; 2. É necessário preservar a paz; 3. É necessário desenvolver a tolerância; 4. É necessário estabelecer o diálogo e a compreensão entre todos; 5. É necessário preservar a natureza, desenvolvendo um sentimento ecológico; e 6. É necessário retornar à solidariedade. Com estas medidas, os líderes saudaram a imensa possibilidade da paz.

Jesus já falara de paz, que é alcançada através da prática do amor a si mesmo, ao próximo e a Deus. Mas, como o homem pouco conhece o Cristo, uma fatalidade se abateu sobre a humanidade em 11 de setembro de 2001, estabelecendo um marco na escalada do terrorismo internacional, mudando as medidas de relacionamento entre as pessoas, criando desconfiança entre todos.

Continuando o tema, o Semeador de Estrelas narrou singular lenda que está contida no livro Estante da Vida, de Humberto de Campos: A Lenda da Guerra. Seu fundamento está contido no desperdício que o homem pratica em suas várias reencarnações, postergando aprendizados importantes e inadiáveis com relação ao seu adiantamento moral.

Nestes atuais dias, um Anjo Bondoso trouxe um ser pequenino, invisível a olho nu, para que o homem se repense e avance na direção da moralidade. Esse coronavírus é a oportunidade oferecida por Deus para que as guerras percam a intensidade e faça com que o homem passe a respeitar as divinas leis, utilizando o Evangelho de Jesus.

A Doutrina Espírita convida ao trabalho, à tolerância e à solidariedade. Jesus é o modelo de virtudes jamais observado na face da Terra. A imortalidade da alma é uma realidade. Jesus é a excelência do amor. É necessário amar sempre, sem condições. Deus manda o coronavírus para que a humanidade desperte e o amor possa permear a sociedade humana. É necessário que o homem se abra para o amor, construindo um mundo de regeneração.

Fotos: Jorge Moehlecke
Texto: Paulo Salerno
Edição: Mansão do Caminho

Mansão do Caminho
© 2000-2019 Mansão do Caminho. Todos os direitos Reservados